13 de jul de 2010

Pavilhão de treliça óssea


Em vários dos cursos ministrados, já me perguntaram como é que se fazem as estruturas das imagens dos pôsters destes workshops. Nesta postagem apresento o pavilhão de treliça óssea que foi gerado para ser a imagem do workshop no SIGraDi 2009, que ministrei junto a Gonçalo Castro Henriques.


É um sistema desenvolvido originalmente no Grasshopper 0.60019, baseado na combinação Surface Box-Box Morph, explicada no ponto “11.2 Paneling Tools” do Grasshopper Primer, por Andrew Payne e Rajaa Issa (p.79-83). A primeira diferencia está no protótipo que faz a unidade da treliça (ou geometria padrão, como é referida no tutorial). Num principio foi feita direitamente no Rhino, partindo de curvas NURBS de grau 2, que fecham os três pontos do triângulo da divisão diagonal de um quadrado. Para esta atualização, o protótipo é gerado inteiramente no Grasshopper, usando só as grades de pontos de controle.

Mas a chave para que funcione como a estrutura da imagem está na topologia da superfície base. A deste pavilhão é desenhada no Rhino, fazendo um Loft entre curvas que previamente foram orientadas ponto a ponto, para que nascessem longitudinais, se desenvolvessem transversais e acabassem longitudinais de novo, curvando-se para fazer uma espécie de ponte com dois apoios. A deformação das isocurvas desta superfície foi inspirada nas projeções estereográficas de grades cartesianas.

Baixe aqui a definição atualizada para Grasshopper 0.60059.

Postagens recentes